26 de novembro de 2012

“Não somos tecnólogos, somos mentes criativas”, diz diretor da Vogue Brasil

A descoberta do quanto pode ser interessante explorar a sensualidade da mulher brasileira e toda a cultura do País nas páginas da chamada ‘Bíblia da Moda’ foi o mote da palestra de Clayton Carneiro e Ítalo Massaru, respectivamente diretor de Criação e diretor de Arte da revista Vogue nacional, durante a Maratona MUDE, no dia 27 de setembro, na capital gaúcha.

Foi esta consciência que colocou a publicação verde-amarela no ranking das seis edições mais qualificadas do título, que hoje tem 20 destinos mundiais. “Olhar para a riqueza daqui é fundamental. A ideia limitada de apenas copiar o que vem de fora é muito negativa. Nós, brasileiros, não exploramos nem a metade do patrimônio cultural que nosso País oferece”, salientou Carneiro.  Ele acrescentou que, em geral, a moda tupiniquim tenta se mostrar robótica, como as marcas internacionais. “Temos que perder o medo de mostrar o que somos. Temos sensualidade, sim”, frisou.


Segundo Massaru, a cada mês, ao menos um editorial de moda da revista retrata o Brasil. “O País é nosso ponto de partida. Suas formas e cores compõem o mood board”, disse. E Carneiro completou: “A brasileira se identifica com isso”.

Inspirações
“Além do folclore, devemos buscar outras referências. Temos um legado cultural e artístico muito rico”, indicou o diretor de Arte. A arquitetura de nomes como Mendes da Rocha e Oscar Niemeyer, elementos prosaicos e formas triviais, por exemplo, são inspirações. “Não somos tecnólogos, não temos grandes centros de tecnologia. Somos mentes criativas. E é esta criatividade que precisamos salientar”, resumiu Massaru.

https://www.saopaulopretaporter.com/noticias/ler/nao-somos-tecnologos-somos-mentes-criativas-diz-diretor-da-vogue-brasil