26 de novembro de 2012

Fashion Pact: moda global se tornando mais verde

Nas últimas semanas, 32 empresas internacionais de moda e têxtil, reunindo 150 marcas,  assinaram o Fashion Pact, uma carta que define uma série de objetivos comuns em termos de sustentabilidade, que foi apresentada no final da cúpula do G7 em Biarritz, na França.

O acordo é composto essencialmente por três objetivos: interromper o aquecimento global, criando um plano de ação para eliminar as emissões de gases de efeito estufa até 2050, a fim de manter o aquecimento global abaixo de 1,5 graus entre agora e 2100; restaurar a biodiversidade, atingindo os objetivos indicados nos parâmetros estabelecidos pela iniciativa “science-basedtarget” (alvo com base na ciência) de restaurar os ecossistemas naturais e proteger as espécies; proteger os oceanos, reduzindo o impacto negativo da indústria da moda nos próprios oceanos, por meio de iniciativas concretas, como a redução gradual do uso de plástico descartável.

Entre os signatários, estavam participantes como Adidas, Burberry, Chanel, Gap, H&M, Inditex e Kering. Vários italianos estavam presentes: Ermenegildo Zegna, Giorgio Armani, Prada e Salvatore Ferragamo.

Em Biarritz, além de Emmanuel Macron, os signatários do Fashion Pact também estiveram presentes. Nos últimos meses, foi justamente o presidente francês que confiou a François-Henri Pinault, presidente e CEO da Kering, a tarefa de reunir e envolver os atores mais importantes do setor de moda e têxtil, com o objetivo de definir objetivos concretos para reduzir a impacto ecológico causado pelo setor.

https://www.saopaulopretaporter.com/noticias/ler/fashion-pact-moda-global-se-tornando-mais-verde